quarta-feira, 5 de maio de 2010

Seminário sobre Empreendedorismo na Moda

No dia 26 de abril participei de um seminário realizado pela Fiemg sobre empreendedorismo no setor de Moda com a participação de Rodrigo Tavares da Áurea Prates confecções, Flávio Roscoe, presidente da Fiemg jovem, Tereza Santos e Manoel Bernardes.
Cada um dos participantes fez uma exposição pessoal sobre o tema, sua atuação no setor, experiências e projeções futuras.
Rodrigo Tavares contou como tudo começou, o que motivou sua mãe a querer criar a empresas, os desafios diários e perspectivas de crescimento.
Flávio Roscoe falou sobre sua atuação no setor têxtil desde a época de seu pai fundador da empresa, os cenários econômicos pelos quais a empresa foi passando e superando cada etapa, sabendo quando recuar e quando crescer.
Tereza Santos fez uma breve explanação sobre sua atuação no setor da Moda.
Todas muito interessantes e proveitosas mas a que mais me interessou foi a de Manoel Bernardes por demonstrar ser um homem voltado à colocação de seu produto no mercado. Ele deu uma verdadeira lição de marketing. Explicou a preocupação que se deve ter com seus clientes, qual a postura dos vendedores e sua importância no produto final e como a Manoel Bernades está posicionada no mercado. Com produtos diferenciados ele coloca a Manoel Bernades com o diferencial de ter um estilo inovador, design arrojado, preocupado com os valores e gostos da mulher brasileira. Umas das coisas que ele disse e que mais me marcou foi o de preferir clientes fies que podem até fazerem compras menos vultosas a clientes que aparecem uma vez e fazem uma compra muito boa. Eu entendi da seguinte forma: clientes fiéis que estão sempre indo a loja e comprando estão sempre adquirindo peças novas e sendo assim verdadeiras vitrines de seus produtos. Se alguém vê determinada pessoa com uma jóia de sua nova coleção pode ser despertado com o desejo de adquiri-la talvez até de imediato.
Fora as várias estratégias de venda, layout das lojas e até mesmo o posicionamento das vitrines, tudo isso influência na compra final.  Ele disse até não vender mais em suas lojas bolsas porque achava que elas não agregavam valor ao seu produto.
Resumindo tudo, além da paixão pelo seguimento temos que diversos conhecimentos ou parceiros que tenham, para realmente crescermos de forma sustentável no setor. Não basta ter boas idéias, ser um ótimo estilista se a parte financeira e principalmente o marketing, mola propulsora de qualquer negócio ultimamente, não caminharem juntos. Focar um mercado a atingir e desenvolver-se encima desse público sabendo se colocar na mídia em todos os sentidos forma o conjunto ideal para o estabelecimento de um grande negócio.

3 comentários:

Eneida disse...

Acho interessantíssimo esse tema!
Realmente as marcas precisam se preocupar com os bons clientes, realmente como vitrines delas.
A valorização do cliente é o sustento da marca.
E há marcas grandes que não se preocupam com isso.
Acho até absurdo.
Beijo!

feitopelaminhamae disse...

Muito interessante este seminário! de fato, o foco no cliente é muito importante, a empresa deve procurar sempre surpreendê-lo indo além das suas expectativas e necessidades, estando na frente de seus concorrentes e em destaque no mercado com seus produtos inovadores. Assim é também no ramo da moda, a cada desfile podemos perceber a presença da tecnologia nos detalhes, e também a sustentabilidade, tudo isso pra atrair o cliente!

Beijos! Nádia

jefhcardoso disse...

Aline, do seu comentário em meu O Verbo Blogar: fiquei sim muito feliz com todos os comentários; e obrigado pelo seu tão gracioso! É bom ser reconhecido como amigo seu. Obrigado pelo carinho e deixo pra você um grande abraço.

Postagens populares